O Poder de Sua Ressurreição
27 de março de 2016
Turismo
30 de março de 2016

Zootecnia

Duração:

08 semestres, conforme sugestão da unidade para o cumprimento do currículo pleno, sendo o prazo máximo de integralização 12 semestres.

Atuação:
O zootecnista atua em todas as etapas da criação de animais. Seu trabalho começa antes do nascimento dos filhotes, pois é na fase de fertilização e gestação que ele coloca em uso as técnicas destinadas a melhorar geneticamente as criações. No decorrer da vida do animal, o zootecnista é responsável pelo controle da nutrição e o manejo dos rebanhos. No caso dos animais destinados a abate, seu papel estende-se à fiscalização dos alimentos produzidos. Também é a ele que compete a supervisão das exposições oficiais de raças, assim como o registro e o controle dos animais nas associações de criadores.

Mercado de trabalho:

Novas oportunidades à vista. O setor de agronegócios é um dos ramos que mais prosperam no Brasil. Esse fato está provocando maior valorização da atividade do zootecnista, além de significar mais ofertas de empregos.

Boas chances surgem nas indústrias de rações, para profissionais interessados em atuar na venda de produtos, no treinamento de equipes e na prospecção de tendências de mercado. Entre os empregadores tradicionais, destacam-se frigoríficos, indústrias de abate, fazendas, grandes agroindústrias, granjas e cooperativas de criadores.

O investimento constante no aperfeiçoamento técnico gera vagas ainda em laboratórios, escritórios de consultoria, instituições de pesquisa e ensino e em empresas voltadas à nutrição e saúde animal. Em menor escala, os zoológicos e instituições que mantenham animais em cativeiro também empregam zootecnistas.

Um problema enfrentado pelos zootecnistas é que, ainda hoje, muitas empresas do setor rural ignoram as vantagens de contar com um profissional dessa área. Além disso, é comum terem de disputar espaço com os médicos veterinários, uma vez que a lei não estabelece os limites entre as duas profissões.

O curso de zootecnia tem duração média de cinco anos e, a cada ano, aumenta a oferta de vagas. De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária, órgão responsável pela fiscalização do curso, foram oferecidas 2.796 vagas em 2001 (última contagem).

Na ocasião, havia 7.202 zootecnistas registrados, dos quais 5.106 estavam em atividade. A maior parte atua na região Sudeste (60% do total), porém está havendo uma expansão do mercado no Nordeste e no Centro-Oeste, graças à ampliação das fronteiras agrícolas e ao estabelecimento de grandes agroindústrias nessas regiões.

Faixa Salarial:

A jornada de trabalho depende do setor de atuação. Nas indústrias, instituições de pesquisas e órgãos governamentais costuma ser de 40 horas semanais, mas nas fazendas é irregular. O trabalho implica ainda algum risco físico. Mordidas, chifradas, coices e bicadas são comuns na profissão. Mesmo assim, vale a pena: o piso salarial médio da categoria é de R$ 2 mil, podendo chegar a R$ 6 mil.

Maiores Informações:

http://www.ufrrj.br/
http://www.snagricultura.org.br/cursos_zoot.htm