Zootecnia
30 de março de 2016
10 Dicas para fazer valer seus direitos ao abastecer
30 de março de 2016

Turismo

Duração:
06 a 08 semestres de acordo com a Instituição de Ensino, conforme sugestão da unidade para o cumprimento do currículo pleno, sendo o prazo máximo de integralização 12 semestres.

Atuação:
A negócios ou por prazer, cada dia mais pessoas viajam, dentro do país ou para o exterior. A diversidade de pacotes turísticos, uma rede hoteleira extensa e heterogênea no que se refere a preços e comodidades, e uma infinidade de alternativas de vôo tornam trabalhosa a montagem de uma programação de viagem. O agente de viagens existe para auxiliar as pessoas nessa tarefa.

Mercado de trabalho:

Prova de eficiência. O campo de atuação turístico no Brasil tem uma amplitude que semeia otimismo entre os especialistas. No entanto, isso não significa que quem tiver um diploma de turismo estará com uma vaga reservada nesse espaço.

Sérgio Martins, presidente nacional da Associação Brasileira de Bacharéis em Turismo (ABBTur), destaca a forte concorrência no setor. As oportunidades são disputadas por profissionais de várias categorias, adverte. Só fica no mercado quem é eficiente.

A competição vai continuar quente nos próximos anos, segundo o dirigente, por causa da grande abertura de cursos no setor. Carlos Alberto Tomelin, coordenador do curso de turismo e hotelaria da Universidade de Vale do Itajaí (Univali), em Santa Catarina, assinala que o número de cursos passou de aproximadamente 50 no início da década passada para cerca de 350 em 2001. É um número excessivo, comenta.

Essa expansão, porém, também apresenta uma face positiva. O presidente da ABBTur ressalta que é crescente o número de bacharéis que são absorvidos como professores – com salários muito atraentes – por faculdades e universidades.

De acordo com Martins, prefeituras e governos estaduais, cada vez mais preocupados em atrair visitantes, formam um dos setores que mais absorvem profissionais.

Na sua avaliação, as ofertas de trabalho também têm sido expressivas em áreas como a de agências de viagem, hotelaria, organização de eventos e consultoria e assessoria para governos e empresas.

Além do ramo hoteleiro e da promoção de eventos, Eduardo Zardo, presidente da seccional do Paraná da ABBTur, destaca que o mercado apresenta hoje grande vitalidade nas áreas de lazer e entretenimento, gastronomia e ecoturismo.

Informações:
http://www.coseac.uff.br/vest2004/cursos/turismo.htm
http://www.uva.br/cursos/graduacao/icsa/turismo.htm