SUPERMANUAL: Como bombar seu twitter
2 de dezembro de 2015
Segurança da criança e do adolescente – Parte 2
2 de dezembro de 2015

Encarando a adolescência

É uma fase da vida com muitos conflitos e dúvidas, tanto para os pais como para os próprios adolescentes. Entenda um pouco mais sobre este período da vida!

A adolescência é uma fase da vida na qual ocorrem muitas mudanças: surgem alterações no corpo, que deixa de ser infantil para tornar-se adulto e transformações de comportamento que servem para a construção da identidade, momento em que o adolescente deixa de lado os valores dos pais para criar seus próprios valores que podem vir a ser idênticos aos dos pais assim como podem ser totalmente divergentes dos valores paternos ou uma mistura entre os valores semelhantes e os divergentes. É um momento de muitos conflitos na família se não for bem administrado!

Os pais têm certa dificuldade em aceitar o crescimento de seus filhos… Quantos pais dizem sentir saudades do tempo em que os filhos eram bebês? Admitir que o filho cresceu equivale a reconhecer que eles estão ficando mais velhos!

Para o pai, é difícil aceitar que sua eterna filhinha se interessa por outro homem! E a mãe, muitas vezes, não consegue tolerar a existência de outra mulher cheia de juventude!

Muitas garotas entram em conflito com suas mães pelos mais diversos motivos e os mais comuns estão ligados ao fato de divergirem da opinião da mãe ou mesmo por questionarem as imposições maternas; seja porque esta mãe não teve a liberdade que a filha tem em função da mudança de costumes sociais: quantas mães dizem “no meu tempo isso não podia acontecer”, “na minha época, meninas de família não ficavam na rua até esta hora que você quer ficar”, “meu pai não me deixava fazer isso…”.

Muitos pais não se conformam de terem perdido o “posto” de heróis insubstituíveis dos filhos e não conseguem suportar o olhar crítico dos jovens, pois estes começam a enxergar os pais como são: pessoas com todos os defeitos e qualidades que lhe são próprios. Há pais que passam a controlar exageradamente a vida dos filhos, como se pudessem, com isso, voltar a tê-los como crianças: não respeitam sua privacidade, querem participar da vida deles de forma integral. E mesmo controlando, vivem agindo no sentido de fazer com que os filhos sejam como eles gostariam que os filhos fossem, semelhantes a eles! Por isso a dificuldade em aceitar os filhos agindo e se comportando de forma diferente daquela que eles esperavam!

Enfim, é uma fase difícil não só para a adolescente como também para seus pais. Por isso, é importante que o adolescente saiba como lidar com os seus pais para que eles percebam que ele cresceu e que o respeitem como ele é!

Muitos pais querem antecipar questões aos filhos para evitar sofrimentos futuros… Mas o único método conhecido para se aprender algo é vivendo! Uma conversa amigável com os pais vai mostrar que viver é experimentar. Ou seja, o diálogo e o respeito pelas opções do filho é o caminho para o crescimento e para um bom relacionamento.

Os adolescentes costumam ser “do contra” até pelo fato de que precisam negar os valores que tiveram até então e que, na maioria das vezes, são valores de seus pais. Pais que dialogam com os filhos são mais ouvidos pelos filhos. Os adolescentes detestam serem tratados como crianças. Muitos deles relatam que em determinados aspectos os pais os tratam como adultos (quando a questão é uma determinada responsabilidade tal como arrumar o quarto, lavar a louça, etc…), mas na hora deles namorarem ou mesmo saírem com os amigos (na hora do lazer, digamos assim), os pais os consideram crianças. Os adolescentes detestam esta incoerência: ou os pais os tratam sempre como crianças ou então como adultos que já se consideram ser.

A melhor maneira de conseguir que os pais entendam o adolescente é através do diálogo.

Olga Tessari é Psicóloga e Psicoterapeuta, amiga e colaboradora do Cada Dia
www.ajudaemocional.com