Disfunção erétil
12 de dezembro de 2017
Natal Ucraniano
20 de dezembro de 2017

Aproveitando as garrafas

Todo mundo sabe que a gente quase sempre paga mais pela embalagem e transporte que pelo que vem dentro. E no caso da água, mais ainda. Aí a gente bebe a água, é gostosinha e tal, de vez em quando é bom para variar sabores e até impressionar. Mas ela mata a sede igual a uma nacional, com a diferença que aquela garrafa linda foi comprada a um bom preço. Jogar fora? Nem pensar. Como tem rosca, pode ser usada para botar na geladeira com uma água de filtro.

Pois é, a tal da rosca nestas garrafas é fundamental. E rosca padrão, isto é importantíssimo. Felizmente temos agora lindas garrafas de azeite. Sendo padrão, a gente pode encaixar outras tampas padrões, além de vaporizadores e dosador de saboneteira.

Com isto, a gente pode comprar detergentes e sabonetes líquidos em embalagem grande e ir abastecendo o vidro. A vantagem do dosador no detergente é que agiliza o trabalho. Com prática, com uma só mão você segura a esponja e aperta o troço, sem tirar o vidro do lugar. Já com o detestável pote plástico de detergente você tem que com uma mão levantar a embalagem, virar, apertar, segurar a esponja na outra mão, devolver a embalagem na pia e só então lavar o que quer. Parece bobo, mas pense nisto tudo depois de um jantar pra muita gente. Sem contar que sua cozinha vai ficar muito mais charmosa.

Perrier ou não, se a garrafa tem rosca guardo para colocar farinhas temperos, água na geladeira ou como garrafinha de água pra levar na bolsa. E quando começa a acumular é só dar para os amigos. Um conjunto de três tipos de farinha de mandioca em vidros assim pode ser interessante.

Para lavar: é só escorrer bem o restinho de gordura num pedaço de papel toalha, colocar água quente, detergente e um pouco de arroz. Agora é só fechar a garrafa, chacoalhar bastante e enxaguar com água fervente até sair toda a gordura. Depois de frio, enxague bem em água fria.

Retirando os anéis: dentro da tampa pode ter um reforço plástico que também deve ser tirado com a ponta de uma faca, com muito cuidado. Se houver um anelzinho de metal no gargalho da garrafa, é só introduzir a ponta de uma tesoura e cortar.

Rótulo: pode sair facilmente deixando o vidro de molho em água quente. Mas também pode ser uma tortura retirá-lo. Neste caso, raspe com uma faca e passe aquele papel com azeite – a cola geralmente é lipossolúvel. Ou use outro óleo com esponja de aço. Depois de dissolvida, passe um papel e só então lave com sabão e esponja.

Para secar: se não tiver um escorredor de vidro, espete um hashi gigante bem limpo num vaso e emborque nele o vidro lavado, sem deixar que encoste a boca na terra. Deixe secar ao sol.

Pronto agora a garrafa que, apesar de bonita, ia para o lixo já está pronta para ser usada como um lindo e diferente porta-farinha, açúcar ou qualquer outro alimento seco e solto.

Adaptado de Neide Rigo http://come-se.blogspot.com