Ame o próximo
2 de dezembro de 2015
Eu corrupto?
2 de dezembro de 2015

A gente se acostuma

“E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação na vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e prefeita vontade de Deus.” Rom. 12:2

Uma característica humana muito útil para enfrentar os reveses da vida é a adaptabilidade.

Nos adaptamos ao frio, ao calor se necessário. Nos acostumamos com o trânsito, as filas, as ausências, as perdas, as restrições e privações. A perda de um membro do corpo ou a mobilidade, a visão e outras perdas são superadas e nos acostumamos com a nova condição.

Mas há algo que sempre deve nos causar espanto – O pecado.

Segundo o dicionário Aurélio a palavra conformar significa: “Adquirir uma determinada forma, pôr-se em harmonia ou de acordo com. Adaptar-se, conciliar-se.”

Paulo, inspirado por Deus, está nos advertindo quanto ao perigo de adquirirmos a forma do mundo imerso em pecado, e quanto ao perigo de estarmos em harmonia com aquilo que nos afasta de Deus. E nos adverte a uma mudança de pensamento. O pensamento é o resultado das informações inseridas em nossa mente, principalmente através daquilo que vemos e ouvimos. Devemos dizer como o salmista: “Não porei coisa má diante dos meus olhos…” Sal. 101:3 ou como o profeta Isaias: “…o que tapa os seus ouvidos para não ouvir falar de derramamento de sangue e fecha os seus olhos para não ver o mal.” Isa. 33:15

Satanás tem lutado com todas as forças para tirar nossa sensibilidade ao pecado nos expondo a violência extrema, a corrupção, a imoralidade etc., para que a gente se acostume e pense que não é nada demais.

“Todos devem vigiar os sentidos, do contrário Satanás alcançará vitória sobre eles; pois essas são as avenidas da alma. Deves tornar-te fiel sentinela de teus olhos, ouvidos e todos os sentidos, se quiseres dominar a mente e impedir que vãos e corruptos pensamentos te manchem a alma. Só o poder da graça pode realizar esta tão desejável obra. Satanás e seus anjos estão ativos, criando uma espécie de paralisia dos sentidos, de modo a não serem ouvidas as admoestações, advertências e repreensões, ou, se ouvidas, não terem efeito sobre o coração, transformando a vida.”  — L.A., 401.

O Povo de Israel tinha se acostumado no Egito. Os alimentos, os ídolos e até a escravidão haviam se tornado normal a eles. Quando saíram, tiveram até saudade do Egito. Não se acostume com o pecado! Ele é detestável!

Deus aborrece ao pecado! Vamos nos unir a Ele e tenhamos uma comunhão íntima e contínua para que o pecado seja sempre feio e aborrecível.